COVID-19 E O ESTADO DE GUERRA PERMANENTE

A pandemia da COVID-19 escancarou e aprofundou as desigualdades. Mais que isso, colocou em evidência que as relações de poder na sociedade capitalista contemporânea devem ser analisadas a partir do entendimento da guerra: a guerra é a própria “subjetivação dos dispositivos de poder” (Lazzarato, 2019). As guerras, que não precisam ser necessariamente bélicas, provocam seus danos. Uma das consequências é exatamente o aumento da desigualdade de renda. No caso do Brasil, tal fenômeno foi intensificado com apenas poucos meses de pandemia. Diante de um cenário de desemprego cada vez maior, fica evidente a necessidade de se oferecer uma renda básica universal para que as parcelas mais vulneráveis da população tenham sua proteção garantida pelo Estado.

Covid-19 e sociedade: ensaios sobre a experiência social da pandemia - Bárbara Geraldo de Castro (Org.)

Covid-19 e o estado de guerra permanente (CAPÍTULO) - Gustavo Gumiero

EBOOK (2020)

ISBN: 978-65-87198-04-0